Entrevista com Dr.ª Liliana Patrícia Brandão Fernandes

Nome – Liliana Patrícia Brandão Fernandes

Área Profissional – Técnica superior de serviço social/Empresa Municipal do S. João da Madeira, que gere as Habitações Sociais

Tempo de exerção –  Há cerca de 7 anos

1. O que é para si o serviço social?
O serviço social procura promover uma melhor adaptação dos indivíduos ao meio social em que vivem, auxiliando-os na solução dos seus problemas (económicos, familiares…). Promove a cidadania, visa a mudança da sociedade particularmente de indivíduos que sofrem de exclusão social e injustiça social devido o desemprego, pobreza, doenças….

2. Quais as espetativas que tinha durante a formação? Corresponderam à sua prática profissional atual?
Poder aplicar os princípios dos direitos humanos e da justiça social.
Na pratica, nem sempre é possível implementar estes princípios, no entanto, estão inerentes á minha pratica profissional diária.

3. Quais as competências  e habilidades que utiliza na sua prática profissional?
Utilizo a comunicação e envolvimento; a promoção e iniciativa; avaliação e planeamento; intervenção e supervisão de respostas à comunidade. Habilidades- comunicação; capacidade de adaptação à realidade de intervenção social; empatia; capacidade de me relacionar, mas com distanciamento emocional.

4. Qual a imagem que acha que as outras pessoas têm da sua profissão?
Uma profissão desgastante que pode provocar um esgotamento mental, físico e profissional (Burnout), mas também a minimização dos problemas do público-alvo.

5. Que atividades desenvolve no seu dia-a-dia profissional?
Apoio pedagógico a crianças e jovens do bairro social; participação em campanhas de recolha de alimentos e sua distribuição pelas famílias carenciadas; técnica cooptada na CPCJ; atualização de rendas; atividades lúdico-pedagógicas com crianças e jovens; atendimento social aos utentes /moradores do bairro social; visitas domiciliárias; elaboração de relatórios sociais.

6. Em relação à sua formação académica, o que acha que não foi abordado e seria importante para a sua prática profissional atual?
Técnicas para minimizar a síndrome de Burnout; dinamização de atividades lúdico-pedagógicas; técnicas de defesa pessoal e implementação de medidas anticrise.

7. Desde que exerce a profissão quais as principais alterações com que se depara, no decorrer do tempo, em relação a situações de carência social e politicas implementadas tanto no âmbito de apoio e de despectivos cortes do sector?
Aumento da taxa de desemprego, logo aumento da pobreza extrema e emergência da nova pobreza. Os apoios em géneros alimentares são cada vez mais escassos e o número de utentes aumenta todos os dias.
O incumprimento das rendas gera mais ações de despejo, o que obriga a pensar em medidas alternativas para minimizar as consequências. Os apoios económicos são cada vez menores e quando aplicados, só as famílias em situação extrema é que conseguem beneficiar, pois não “dá para todas”.